sexta-feira, agosto 06, 2004

Arte ---> Pintura ---> Dalí

Pintura… arte sublime do saber deslizar a mão da mente… em papel de cores e formas em que os sentidos são o meio de circulação à mente dos outros… em visões e pensamentos que ninguém está autorizado a penetrar… que rejubilam em emoções e sentimentos… brotando do nosso corpo e alma na massa transparente que se vê sentindo…

"There are some days when I think I'm going to die from an overdose of satisfaction."
"Every morning when I wake up, I experience an exquisite joy — the joy of being Salvador Dalí — and I ask myself in rapture, ‘What wonderful things this Salvador Dalí (you) is going to accomplish today?’ " — Salvador Felipe Jacinto Dalí



"Vision of Fatima 1962"


"Sleep 1937"


" The Bleeding Roses 1930"


" The Signal of Anguish 1934"


" The Pieces of Bread Express Sentimento of Love 1940"

Libertem os sentidos... principalmente os olhos da mente e imaginemmmmmmmmmmmmmm…

A Polegar ;)

7 comentários:

JoaquimGilVaz disse...

é incrivel como sempre que olho para um quadro de Dali, tenho a sensação que já o vi anteriormente...algures dentro de mim...Axo que no fundo, é isso que nos atrai tanto nas pinturas de Dali - o podermos ver aquilo que quando todos os dias ao acordar esquecemos...

já agora aqui fica a nota do meu quadro preferido: " O nascimento do Homem Geopolítico"

o mundo como um ovo que sangra ao eclodir um homem...

Mãozinhas disse...

Sim, esse também é o meu preferido mas quis mostrar outros quadros que não são tão conhecidos ;)
E até o verdadeiro nome desse quadro é "Geopoliticus Child Watching The Birth Of The New Man" de 1943
A Polegar;)

JoaquimGilVaz disse...

Exactamente, é esse o nome correcto... a minha memória já não é o que era;) ... e isso ja nos leveva para outro quadro: "A Persistência da memória"(1931) :)

bjx,
QuimGil

jorge miguel miranda disse...

Dos que eu conheço (que são pouquíssimos, aliás só praí 1 ou 2... :X ), o que mais gosto é o "The Persistence of Memory" de 1931. Faz sempre lembrar que o tempo escapa mas que tudo persiste (bem ao jeito do existencialismo da "Aparição").

André disse...

Esta pequena homenagem é oportuna já que este ano comemora-se o centerário deste pintor que criou o seu próprio mito k o envolveu e passou a vida a gerir este mesmo mito. Este talvez tenha sido o último pintor popular que o mundo conheceu..Qualquer pessoa, mesmo que não conhecesse a fundo a sua obra, já teria ouvido falar do nome Dali nem que fosse pelas suas excentricidades que distanciavam-se até do universo da pintura..

Luis disse...

Apesar de conhecer pouco o trabalho de Dali, pelo que ví parece-me alguém com grande capacidade criativa e genialidade. Que todos saibam aproveitar o legado destes criadores, para que nos possamos de igual forma ultrapassar e criar algo para além de nós próprios.
Parabéns pelo texto bem elaborado Polegar!

Anónimo disse...

I have been looking for sites like this for a long time. Thank you! here