domingo, abril 23, 2006

Palavras soltas

No silêncio enevoado das nossas palavras vejo o teu espírito esvoaçar contra a maré...
O sussurar do murmúrio gritante das ondas estivais leva-me ate à minha ilha deserta onde sou naufraga de mim mesma...
Deixo crescer em mim o sentimento de imortalidade consciente..Desta vez não fumo um cigarro imaginário, e o fumo cega-me a visão do amanhã, mas ainda assim agora com a certeza de quem sou , de quem não fui, mas com a aplaudivel incerteza do que vou ser...
No futuro brilhante da minha ofuscada bola de cristal revelo-me na dúvida, descubro-me aqui nesta ilha perdida no meio de tudo, porque persiste o meu estado primitivo sem os artíficios que a sociedade nos impõe com o objectivo do encontro mítico da perfeição..
No efeito solitário do som das marés, do eco delirante do meu ser, sinto o confronto da multiciplicidade de formas que o dia de amanhã pode tomar..
Encontro a paz no sábio encontro da geografia dos meus recantos...Dos montes, vales, rios, planícies e bosques que existem nesta ilha ilusoriamente tão vazia de tudo...
Gostaria de escrever um romance, um thriller,ou até quem sabe um diário de bordo desta minha viagem,mas o que apenas consiguo proferir são estas palavras soltas, que se unem para me entrelaçar com os sonhos prometidos pela estrela mais cadente, para me confortar da brisa árida das rotas marítimas, e onde desabafo a alma...
A única perda que sinto ainda és tu, meu amor..Onde estás tu?Estarás tu numa outra ilha, onde traças os teus próprios mapas, ou já partiste rumo ao Universo?..Estamos tão abismalmente separados quando o físico se toca, os teus olhos não me falam como eu queria, o desejo esconde-se por detrás de alguma artimanha mais sensual, o meu coração gelou mesmo aí nas tuas mãos, e tu nem reparaste...as lágrimas trespassam-me como fantasmas enfeitiçados que procuram infernalmente o paraíso...Por agora deixa-me ficar aqui aninhada, enquanto me contas fábulas como um final de "felizes para sempre", mesmo que na verdade tal não seja mais que uma metáfora do contrário...

Anelar

7 comentários:

Anónimo disse...

Será k procuras realmente o teu AMOR? Ou melhor, sera k ainda sentes alguma coisa em relação a ele? visto k o teu coraçao gela assim tao facilmente... Acredita k felicidade so vai existir se houver vontade das duas partes e mt querer. Queres um conselho vai a luta...

Anónimo disse...

Será k procuras realmente o teu AMOR? Ou melhor, sera k ainda sentes alguma coisa em relação a ele? visto k o teu coraçao gela assim tao facilmente... Acredita k felicidade so vai existir se houver vontade das duas partes e mt querer. Queres um conselho vai a luta...

Anónimo disse...

Será k procuras realmente o teu AMOR? Ou melhor, sera k ainda sentes alguma coisa em relação a ele? visto k o teu coraçao gela assim tao facilmente... Acredita k felicidade so vai existir se houver vontade das duas partes e mt querer. Queres um conselho vai a luta...

Anónimo disse...

Será k procuras realmente o teu AMOR? Ou melhor, sera k ainda sentes alguma coisa em relação a ele? visto k o teu coraçao gela assim tao facilmente... Acredita k felicidade so vai existir se houver vontade das duas partes e mt querer. Queres um conselho vai a luta...

Anónimo disse...

Será k procuras realmente o teu AMOR? Ou melhor, sera k ainda sentes alguma coisa em relação a ele? visto k o teu coraçao gela assim tao facilmente... Acredita k felicidade so vai existir se houver vontade das duas partes e mt querer. Queres um conselho vai a luta...

Mãozinhas disse...

Bem não sei quem és mas dekk forma obgd pelo post, e acredita não tenho feito outra coisa senão ir à luta, se bem que do meu modo..ms parece não resultar, enfim axo k a felicidade não se procura, encontra-se ou então vai-se encontrando....

Anónimo disse...

Enjoyed a lot! video editing programs